Enfim, 3 pontos!

Thalita Ezequiel

O Galo iniciou a quarta-feira como franco favorito da rodada. Jogava em casa, sem vitória há 4 jogos, com apenas 3 pontos e na zona de rebaixamento, posição incompatível com o elenco. O adversário era um frágil Avaí, com alguns jogadores experientes, como Juan e Marquinhos, mas que teoricamente não traria dificuldades no Horto. Considerando que o melhor em campo foi São Victor, podemos dizer que a teoria esteve longe da prática.

Roger escalou o time com uma surpresa: Felipe Santana, titular desde a contusão do Léo Silva, foi poupado e deu lugar a Erazo na zaga. O restante já era o esperado. Elias retornou ao meio, com Rafael Carioca e Yago, e Valdívia entrou na frente, com Robinho e Fred. Como de praxe, o time perdeu alguns gols que não se pode perder e deu espaços na defesa. Os jogadores acusaram o cansaço de uma sequência sub-humana de jogos de quem disputa quatro competições. A intensidade não é mantida e, mais uma vez, o Galo perde o meio de campo.

Elias pouco ajudou na marcação do lado direito da defesa e continuamos sofrendo com a avenida sem cobertura nesse setor. Alex Silva mostrou potencial ofensivo, mas ainda precisa melhorar muito defensivamente. A vantagem é que é jovem e pode absorver muitos ensinamentos de Roger, que já passa suas dicas durante os treinamentos. O meio, sem Adilson, continua deixando a zaga vendida, com pouco combate e facilidade para a infiltração dos adversários. No ataque, vimos muita movimentação e vontade de Valdívia, ainda sem entrosamento, logicamente. Vimos Fred matador decidir mais um jogo e se movimentar um pouco mais para tentar dar assistências. E, finalmente, vimos menino Robson mais uma vez apagado, rendendo abaixo do esperado. Com a volta de Cazares, na minha opinião, Robinho é banco. Foi decisivo pouquíssimas vezes no ano.

Para o próximo jogo, contra o Vitória, no Barradão, Roger não terá Fábio Santos, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Torço para que Leonan tenha uma oportunidade na lateral esquerda, visto que Danilo, apesar de esforçado, já se mostrou muito limitado tecnicamente. Gabriel, poupado no segundo tempo por cansaço muscular, vira dúvida. Provavelmente teremos o retorno de Felipe Santana na zaga. E sem Otero e Cazares, a expectativa é que o trio Valdívia, Robinho e Fred seja mantido. É uma excelente oportunidade para recuperar pontos perdidos em casa, vencendo um time que só conseguiu um ponto no campeonato até agora.

Na sequência do Brasileirão, me preocupam os desfalques por contusão, eterna dor de cabeça no Galo, e a distância que alguns times já abriram, principalmente Corinthians e Grêmio. Não sei se o Corinthians terá fôlego para ir até o final, principalmente considerando que Giovanni Augusto e Clayton são reservas imediatos. E também me pergunto se o Grêmio, perdendo Luan na janela do meio do ano, ainda mantém um time qualificado. Só o tempo dirá. Enquanto isso, torcemos para a recuperação rápida dos nossos jogadores e por uma sequência de vitórias que nos aproxime do topo. Vamos Galo!

 

Foto: Bruno Cantini/Divulgação